Meu cachorro tem medo de trovão, o que faço?

Olá,

Quem tem cães sabe que muitos deles não gostam de ruídos altos e estridentes. Em alguns casos o medo é tão grande que despertam reações de verdadeiro pânico. Estes cães frente ao estresse tremem, salivam, arfam, procuram esconder-se e em alguns casos fogem, correndo sem rumo podendo ocorrer atropelamentos ou perda do seu pet.
O mesmo se aplica a outros sons fortes, como por exemplo, fogos-de-artifícios e disparos.

Por isso gostaríamos de dar algumas dicas para ajudar seu pet a melhorar este medo.

1º – TREINO: requer antecipação, paciência e método – mas é a melhor solução e a mais duradoura, resumi-se em fazer o cão habituar-se ao som pretendido (gravações/vídeos), começando com volumes MUITO baixos gradativamente para volumes ALTOS, só aumentando o som se ele estiver confortável, tudo isto com reforço positivo (petiscos, carinhos e brincadeiras) a cada atitude positiva do pet.

2º – MANEJO EM CASA: Se possível fique em casa quando prever que acontecerá o barulho temido. Feche as janelas e as cortinas, ligue a televisão ou o rádio com som um pouco mais alto que o usual, proporcione um local onde ele se se sinta mais protegido e abafe o som dos trovões;

3º – MANTENHA-SE CALMO: sem alterar o seu comportamento.
NÃO recompense o comportamento de fobia com festas OU carinhos excessivos, é o erro mais comum!

4º – NÃO CASTIGUE: Não o repreenda no momento da fobia. Isto pode gerar uma reação ainda mais exagerada ou até fuga.

5º – SILENCIADORES AURICULARES: Como a causa do problema é o ruído excessivo, alguns animais respondem bem à aplicação de protetores auriculares. Em animais de grande porte os protetores auriculares humanos (de trabalho) funcionam perfeitamente, mas em cães de cabeça pequena é necessário fazer ajustes para se encaixarem bem na cabeça e taparem os ouvidos.

6º – PRESSÃO SUAVE: Através do estudo da ansiedade em cães, humanos e outras espécies, descobriu-se que a pressão suave distribuída pelo corpo tem um poderoso efeito calmante e relaxante, tal como um abraço, recomenda-se envolver o seu cão numa manta ou numa toalha, de modo que ele fique confortável e sinta-se protegido.

7º – FEROMONAS: moléculas de comunicação química que os cães produzem naturalmente quando estão calmos, relaxados e denscontraídos em situações sociais agradáveis. Existem apresentações em difusores que difundem estas moléculas continuamente e que podem ser aplicados no ar ambiente em casa, ou colocados na coleira do cão. Estas feromonas ajudam a diminuir o medo do animal e emanam uma sensação de calma diretamente ao cérebro. Não têm efeitos secundários mas, como não são medicamentos propriamente dito, o seu efeito é limitado, podendo ser necessário associá-las a outras medidas, como o treino e em casos mais graves medicamentos psicotrópicos.

8º – MEDICAÇÃO: Somente em casos muito graves, em que todas outras opção já foram testadas e não resolveram. Deve ser sempre o médico veterinário a aconselhar o uso terapêutico.

Conte sempre com a Clínica Veterinária Pet Home 24h!

Endereço: Rua José Antônio Aranha, 319, Três Figueiras, Porto Alegre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *